Crítica – Rainhas do Crime

Nova York, 1978. Com suas casas de penhores, lojas de artigos eróticos e bares de péssima reputação, os 20 quarteirões entre a 8a avenida e o rio Hudson dominados pela máfia e conhecidos como Hell’s Kitchen nunca foram um bom lugar para se viver. Porém, para Kathy, Ruby e Claire, esposas de mafiosos vividas, respectivamente, por Melissa McCarthy, Tiffany Haddish e Elisabeth Moss, as coisas estão prestes a ficar ainda mais complicadas. Quando seus maridos são presos pelo FBI, elas têm que assumir as rédeas do negócio, cuidando das falcatruas e eliminando a concorrência… literalmente.

Agora, elas mandam na vizinhança.

 

Creative Commons License
Crítica – Rainhas do Crime by Paranóia Magazine Digital is licensed under a Creative Commons Attribution-ShareAlike 3.0 Brazil License.
2.5

Nossa Opinião

Esse filme é um filme da DC Comics, você que acompanha esse site já sabe que ele gera suspeitas de início se o filme vai ser bom. Para sorte da empresa, é baseado em filme do selo Vertigo (São histórias mais soturnas que a empresa geralmente publica, na nossa opinião de extrema qualidade) que acaba equilibrando nosso preconceito. A história sobre a máfia irlandesa no final dos anos 70 dominada por mulheres é verdadeiramente uma declaração de amor ao empoderamento feminino nos dias atuais. Por mais que seja extremamente importante isso, o filme fica absolutamente refém dessa premissa. Isso principalmente por conta de um roteiro absolutamente condescendente as protagonistas [Eu diria até mágico. Quando que em um filme sobre a máfia, pessoas trocam de opressor sem sofrer as consequências, só pagando para outra pessoa? Nesse filme aparentemente.] A edição do filme ainda contribui para que seja mais acelerado essa defesa pelo poder feminino. O resultado é uma história batida que a única virtude é mostrar que mulheres podem e devem buscar pelo poder. O problema é justamente esse: é só isso. Poderia ser muito mais. O elenco estelar parece estar fazendo uma novela daquelas bem fraquinhas. Um desperdício de talentos. A recomendação é para assistir quando estrear na TV paga, assim mesmo sem expectativas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *